segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Um Grão de Areia!

Um grão de areia minúsculo, muito pequeno, muito pequenino, pequeníssimo. Foi assim que me senti depois de olhar e de me concentrar nesta imagem (tenho pena que a máquina não consiga registar a imensidão do cenário verdadeiro).


(Fonte: Própria
Adenda: a data correcta da foto é 06/08/2011)

Olhei em frente e vi o mistério do mar, olhei para cima e vi a imensidão do céu, olhei em redor vi areia e outras pessoas com as suas vidas! Senti-me minúscula, mesmo reduzida!
Apercebi-me que sou muito pequenina, que sou apenas um grão de areia neste mundo. Senti respeito pela Natureza, senti que não posso mudar o mundo mas senti que posso deixar a minha marca na minha humilde posição de grão de areia.

Sentir a imensidão do Universo, a beleza da Natureza, fez-me pensar que ninguém é mais nem menos que ninguém. Lá porque eu sou um grãozinho de areia e alguém é uma rocha não significa que essa pessoa também não se sinta pequena em relação à imensidão deste Universo!
Foi uma sensação inesquecível que me permitiu sentir qual é o meu lugar neste mundo, que permitiu ter os pés bem assentes na terra.
E vocês, alguma vez se sentiram um grão de areia?


Boa viagem!

9 comentários:

O meu pensamento viaja disse...

Faz bem à alma a noção da nossa real dimensão.
Deixamos de nos dar demasiada importância e de nos levarmos demasiado a sério.
Gostei do teu texto.
Beijo.

Duxa disse...

Olá minha querida, por vezes tenho essa sensação quando observo algo com grande magnitude.
Beijocas.

Caminhante disse...

Nina, concordo contigo. Saber onde estamos e quem somos é fundamental.

Duxa, e sentirmo-nos pequeninos é uma sensação completamente diferente :)

Beijinhos e obrigada :)

Te disse...

Eu acredito que até o mais pequenino grãozinho de areia tem uma função e razão de existir neste nosso mundo.

Beijinho.

Caminhante disse...

Te, sim, todos temos uma função neste mundo mas, por vezes, custa descobrir qual é :)
Beijinhos

Ana (A mamã é só minha) disse...

Gosto muito da forma como escreves, consigo sentir de alma e coração o que dizes.
Quem me dera ter a essa capacidade de me exprimir.

Gostei muito, e mais uma vez, subscrevo.

Um grande beijinho

Caminhante disse...

Ana, obriga, muito obrigada pelo elogio. Às vezes penso que escrevo de uma maneira confusa porque apenas escrevo aquilo que sinto sem me preocupar muito com o português. Mesmo muito obrigada :)

Ana Catarina disse...

Somos pó de estrelas, grãos de areia, minúsculos...mas isso não importa pois aqueles que são enormes pedregulhos não podem ver nem fazer metade do que um pequeno grão de areia pode.nós os grãos de areia apanhamos boleia até do vento!

Caminhante disse...

Ana Catarina, não tinha pensado nisso, que como Grãos de Areia somos transportados pelo vento. E que maravilhoso transporte!