sexta-feira, 16 de agosto de 2019

PC que pifou!!!!

Estava tão bem lançada mas o computador não ajudou e pifou. Não me dou bem com o blogger no telemóvel por isso, lá vou estar mais uma boa temporada sem escrever. Enfim!

Boa Viagem!

quarta-feira, 26 de junho de 2019

Ansiedade para quê?

Do que me vale ser ansiosa? De nada!!!!! É uma energia completamente desperdiçada e são momentos de mau estar que só me fazem mal. Não consigo evitar. A minha ansiedade é derivada da minha doença crónica fofinha. Sempre tratei a ansiedade e nunca resultou. Nada resultou. Claro, estava apenas a tratar o sintoma e não a origem do problema. E isso fez com que o que era no início um simples sintoma passasse a ser um monstro. Foi uma bola de neve que foi crescendo até destruir uma boa parte de mim. Obrigada de coração (#sqn) a todos os médicos maravilhosos que me fizeram acreditar que o meu mal era só ansiedade. Aceitei que assim era e tratei só que nada resultava. Isso ainda piorava a situação. Chegava (e ainda chego) a tremer. Agora as crises de ansiedade mais fortes manifestavam-se nas crises da minha fofinha doença. Está a melhorar aos poucos mais ainda tenho um longo caminho pela frente no que toca à ansiedade. É uma coisa séria. Foram anos a pensar que estava louca porque as dores reais e incapacitantes não podiam ser só ansiedade.
Mas pronto, o que eu queria dizer mesmo é que não vale a pena sofrer por antecipação. A verdade é muito simples: por vezes, basta esperar que tudo se resolve no momento certo e por vezes leva-nos a concretizar sonhos. E foi isso que aconteceu agora. O meu pânico dos aeroportos vai levar-me a concretizar um sonho. Mas apesar de saber como as coisas funcionam, na prática é me impossível controlar a ansiedade, principalmente em tempos de crise. Hei-de ser capaz de controlar a ansiedade, aliás, vou ser capaz!!!!!!

Boa Viagem!

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Ser merecedora!

Eu não sou nem menos nem mais do que os outros. Devia merecer tantas coisas boas como as que desejo de coração a quem mais amo. Mas no fundo, não acho isso. Não me sinto merecedora de tantas maravilhas na vida. Não fiz nada de mal para me sentir assim, nunca prejudiquei ou passei por cima de alguém para ter qualquer coisa. O que tenho fiz por merecer mas parece que esse pensamento não está enraizado e sinto que não fiz nada.
Talvez por ter nascido numa família pobre, onde nunca me faltou comida mas tantas e tantas vezes fui aos "mandados" e tinha que pedir fiado. Está enraizado em mim a falta de dinheiro. Talvez por isso, me sinta péssima por ter gasto uma fortuna numa coisa que será uma mais-valia para a minha família. Nós merecemos, eles merecem e eu também.
Tenho que mudar este pensamento de pobreza e pode ser que fique milionária.. Ohhh isso sim, é que era :)

Boa Viagem!

sábado, 15 de junho de 2019

Montanha-russa: mais uma voltinha!!!!!!

Isto de viver constantemente numa montanha-russa, actualmente, não é para mim. Que tudo volte ao normal e que hoje se tome uma decisão. Preciso mesmo disso.

Bom fim-de-semana.

Boa Viagem!

sexta-feira, 7 de junho de 2019

Quero muito, não quero mesmo nada!

Há pouco estava a dizer a uma pessoa muito querida que quando nós queremos muito uma coisa fazemos o possível e o impossível para conseguir. Vejo bem isso por mim: se eu não quiser fazer uma coisa só vejo os obstáculos e as dificuldades que seriam para fazer essa coisa. Mas se eu quiser muito muito muito uma coisa, todos os obstáculos desaparecem e eu arranjo solução para tudo. Dou um exemplo muito concreto e real: imaginemos que tenho que fazer uma viagem de avião e obrigatoriamente tenho que estar num aeroporto: a primeira coisa a decidir seria: qual o propósito da viagem? Bem, ok, não quero ir! Porque tenho que estar num aeroporto, tenho ataques de pânico, tenho que fazer uma viagem longa, as viagens são caras, etc, etc.. Mas se eu quiser realmente ir, se quiser mesmo mesmo muito ir, a conversa é toda outra. Ok: tenho ataques de pânico - tomo mais calmantes e distraio-me com outra coisa e tento ver se tenho alguma assistência; a viagem é longa: paciência, será por um bom propósito, vai valer a pena, vai ser espetacular; as viagens são caras: tento procurar ao máximo tudo o que fique mais em conta,etc, etc..
Este é só um exemplo, vá, talvez não tenha escolhido o melhor porque neste caso, os ataques de pânico têm um peso enorme, mesmo muito grande nesta minha decisão. Só venceria se quisesse assim mesmo imenso e não houvesse de todo outra alternativa. Mas é mais ou menos isto. Basta querer. E às vezes pensamos que queremos muito mas na realidade não queremos o suficiente para nos esforçar. E é bem simples, quando queremos realmente uma coisa, a primeira coisa que pensamos é em como vamos solucionar todos os obstáculos que possam aparecer e esses obstáculos irão sempre parecer insignificantes. Já quando não queremos, a nossa motivação é quase nula e os obstáculos parecem enormes. Já pensei nisto. Já passei por isto. Quando queremos verdadeiramente algo, ninguém nos pára. É incrível a nossa mente. Pelo menos eu acho que a minha mente às vezes é incrível e que me prega grandes partidas. Aí santíssima, como sinto falta da minha psicóloga!!

Bom fim-de-semana.
Bom feriado.

Boa Viagem!

quinta-feira, 6 de junho de 2019

Estou literalmente exausta!

Estou cansada! Literalmente cansada, exausta. É tramado quando temos uma doença que nos faz sentir exaustos, do nada. Simplesmente o cansaço extremo aparece e nessas alturas não devemos contrariar. Aprendi isto da pior maneira. Aprendi que devo dar ouvidos ao meu corpo e deixar de lado o que os outros possam pensar. Que se lixem, não são eles que têm o cansaço extremo, a irritação e as dores malditas. Se algum dia se sentirem assim, logo entenderão. Se nunca se sentirem assim melhor mas não me venham chatear a cabeça. Demorei anos até ter um diagnóstico correcto, sem passar por maluca e doida. Que se lixem também os médicos que não sabem dar atenção real aos seus utentes quando são bem pagos para o fazer (sim, estou a referir-me aos que trabalham no particular porque os do público têm a desculpa que são mal pagos)! Graças a estes Senhores Doutores só sofri mais e mais física e psicologicamente durante anos, demasiados anos. Felizmente, agora tenho um diagnóstico correcto, já aceitei e já me permite dar ouvidos correctamente ao meu corpo sem me culpar por isso (quer dizer, a verdade verdadeira é que por vezes lá vem o pensamento que é tudo da minha cabeça obrigada mais uma vez Senhores Doutores fofinhos que eu adoro #sóquenão mas tenho provas que assim não é). Assim sendo, que se lixe quem pense que são manias ou vontade de não fazer nenhum.. A sério, que SE LIXEM à grande! Se alguma vez vos acontecer algo do género, eu cá estarei para vos estender a mão e vos dar o apoio e o carinho que precisam mas não sem antes levarem com uma bela resposta! Eu sei, a compaixão e o respeito pelo próximo é uma das melhores coisas que temos e que deveríamos usar "aos montes" porque "é de borla" e eu irei usar e abusar mas não sem antes retribuir um pouquinho do que me ofereceram quando mais precisei.
Vou ali curtir o meu cansaço e quando as dores começarem vou encharcar-me de comprimidos que por vezes parecem placebos!!

Boa Viagem!

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Numa noite de insónias..

Há poucos dias, a meio de uma maravilhosa insónia, cheguei a uma valente conclusão sobre mim mesma! Estava a ter aquele pensamento que me acompanha nos últimos dois anos: mas que raio estou eu aqui a fazer neste país? E lembrei-me de uma conversa que tive com um médico de medicina alternativa que me disse que se eu aqui estava era por algum motivo. E,como já se sabe, pensamento leva a pensamento e quando dei conta estava a pensar do que é que eu tinha realmente medo. Ah!, disse na minha mente: tenho medo de me sentir mal fisicamente e não conseguir controlar a situação! A minha mente questionou: mas se sabes que fizeste tudo para estar bem fisicamente esse medo não tem fundamento. Pois é.. e lá andou a minha mente a passear à volta desse medo. Onde sinto medo de me sentir mal? Em sítios com muita gente ou no meio da rua ou, ou, ou.. mas então as pessoas podem ajudar se me sentir mal.. OU, OU, OU.. PODEM FAZER-ME MAL (gritou literalmente uma voz na minha mente)!! BUUMM, EUREKA! Fez-se luz na minha mente e o medo de me sentir mal deixou de fazer sentido para dar lugar ao verdadeiro medo: o medo de me fazerem mal.. novamente.. como já me fizeram antes, quando eu era apenas uma criança inocente. E tudo fez sentido naquele momento, com aquela afirmação: o medo, a desconfiança, a ingenuidade, a insegurança. Tinha guardado isto numa gaveta da minha mente que já tinha aberto mas que só agora estou a ter coragem de começar a limpar. Sabia que traumas de infância tinham impacto em nós, na nossa vida actual mas nunca tinha sentido isto na minha pele. É impressionante o que a descoberta deste medo me fez, por um lado uma revolta enorme mas por outro um alívio. É este medo que tenho que tratar, só espero ter força para o fazer. É incrível como estou sempre a conhecer-me um pouco melhor. Adoro esta capacidade do ser humano, ou não!!!!

Boa Viagem!