segunda-feira, 29 de abril de 2013

"Vassoura"!

Contaram-me a seguinte história que me tem feito reflectir muito:

Um senhor, na casa dos sessenta anos, ficou sem emprego. Toda a sua vida trabalhou. Não estava nada satisfeito com a vida que tinha depois de perder o trabalho, dizia que os programas de televisão o deprimia, que ir até ao jardim jogar às cartas e conversar não o animava, nada do que fazia o deixava satisfeito. Estava a entrar numa depressão muito profunda quando resolveu procurar a ajuda de um profissional de saúde. Ao recordar os seus tempos de juventude, lembrou-se que tinha um sonho: ser varredor de rua. Com a sua idade, quase na reforma, ninguém lhe dava trabalho nessa área e ele continuava sem encontrar motivação para viver. Até que a dada altura, ao varrer o seu prédio, começou a sentir-se melhor. Resolveu começar a varrer, também, a sua rua e acabou a varrer o seu quarteirão. Era este o seu sonho! Era agarrar na sua vassoura e varrer a rua que o deixava feliz, que o fazia sentir-se bem. As pessoas não compreendiam como varrer a rua o deixava tão feliz, tão em paz com ele próprio. A verdade é que o senhor saiu da depressão graças a ter seguido o seu sonho, graças a ter descoberto o que o fazia sentir-se tão bem nesta vida (podia não coincidir com o seu sonho): varrer ruas!

(Fonte: Google Imagens)


Eu consigo compreender este senhor, ele descobriu o que gostava e o que o fazia sentir-se bem. Eu queria encontrar a minha "vassoura", aquilo que me falta para estar completa, para estar totalmente bem comigo própria e sintonizada com o universo. Ainda sou nova e tenho uma vida toda pela frente para descobrir. Sinto que a minha "vassoura" está em algum lugar à espera que eu a encontre (com a sorte que eu não tenho, infelizmente, a minha "vassoura" não é voadora e não vem ter comigo). Talvez esteja perto, talvez esteja longe, talvez, ainda, não exista. Acho que quando "a" encontrar vou saber. Entretanto vou procurando, sem fazer disso uma loucura, vou procurar de forma sadia, que me permita crescer e conhecer-me melhor. Vou conseguir, vou encontrar a minha "vassoura" algum dia.
E por aí, já encontraram as vossas "vassouras"? Como foi?

Boa Viagem!

12 comentários:

Evanir disse...

Que nossa amizade continue eterna
e tenham sempre um lugar especial em nossos corações,
e nossa jornada de hoje e de sempre esteja repleta de flores,
paz e amor.
Que DEUS: esteja sempre com sua mão
estendida apontando o caminho correto
por onde devemos prosseguir .
Uma feliz e abençoada semana.
Beijos,Evanir..

Ana Rita disse...

Confesso que ainda não encontrei a minha vassoura. Mas, não desisto de procurar! :)
Gostei muito do texto.
Beijinho e boa semana!

O meu pensamento viaja disse...

Podes ter a certeza (absoluta) que vais encontrar a tua vassoura. Eu já encontrei a minha, ou melhor, a minha já me encontrou.
Beijinhos

Maria Chaves disse...

Infelizmente, ainda não encontrei a minha vassoura, sei que a encontraria no dia certo. Adorei o texto! :)
Tava vagueando por entre os blogs e vim parar no teu.
Estou te seguindo!
Aproveito e venho convidá-la para dar uma olhadinha no meu blog. :)

beijosquematam.blogspot.com.br

Administrator disse...

Olá!
Reconheço-me nas tuas palavras, também gostava de encontrar a minha vassoura! Boa sorte na tua procura

Maria disse...

Passei por aqui e gostei...vou voltar!
Boa semana!
Maria

Tanita disse...

Espero que a consigas encontrar rapidamete. Eu por cá, ainda não encontrei a correcta, mas já me passaram pelas mãos algumas que me fizeram +/- feliz.
Bj**

Cláudia disse...

Adorei a história.

Infelizmente também ando à procura da minha vassoura.
Anda complicada de se achar =S

Beijocas

luisa disse...

Gostei desta história. É uma história feliz. :)

Caminhante disse...

Evanir, obrigada.

Ana Rita, não desista de procurar, podes encontrá-la quando menos esperares :)

Nina, que sortuda, gostava de ter a mesma sorte que tu..que a minha "vassoura" me encontrasse..

Maria Chaves, bem-vinda, irei dar uma olhadela no teu blogue. Obrigada :)

Administrator, boa sorte também na tua procura :)

Maria, bem-vinda, volta sempre que quiseres :)

Tanita, tenho a certeza que quando encontrares a tua "vassoura" correcta irás saber :)

Cláudia, pode estar complicado mas não é impossível.. é nisto que acredito :)

Luísa, felizmente é uma história que feliz que me inspira e me faz acreditar.

Obrigada pelos comentários.
Beijinhos


Niki disse...

Esta história tocou-me muito, especialmente porque passo diariamente num lugar onde a cada manhã está lá a mesma senhora a varrer a rua, apanhar o lixo com as mãos e todos os dias me pergunto o que a levará a acordar tão cedo para fazer aquilo! Acho que acabei de perceber! :)

Caminhante disse...

Niki, pode ser isto, sem dúvida..
Beijinhos