terça-feira, 30 de abril de 2013

Medos!

Acho que me falta coragem.. Coragem para me entregar mais, para me dar mais e estar disposta a receber de braços abertos tudo o que possa vir dessa coragem de me entregar. Tenho medo, por isso não me entrego mais. Neste aspecto, sou egoísta e tenho medo de sofrer. Porque já sofri quando me entreguei.
Tudo passa por dar e receber. Não vou mentir, também gosto de receber (quem não gosta?). Nenhuma relação resiste se for só um a dar. Não tenho nada de grande para dar. Mas dou o que tenho e que para mim é muito precioso, porque conquistei, porque aprendi, porque vivi. Não consigo confiar plenamente nos outros, não me consigo entregar a cem por cento aos outros porque tenho medo, medo de sofrer.
Tenho medo de gostar muito, demasiado. E se eu der tanto de mim, se eu confiar plenamente e depois não receber nem uma palavra de carinho em troca? Dói, e eu não peço muito, só algum carinho, uma palavra amiga e que me respeitem.

(Fonte: Google Imagens)

Tenho amigos, tenho pessoas que eu amo mais que tudo e que não me imagino sem elas. Pessoas em quem eu sei que posso confiar e que se acontecer alguma coisa lidamos com isso e fica tudo bem. São pessoas que eu conheço há muitos anos, que me têm acompanhado ao longo da minha caminhada. São poucas mas valem muito. Tenho medo de as perder, de sofrer porque as perdi. Queria ter mais coragem para enfrentar este medo, mais coragem para deixar fluir e aproveitar ao máximo, mais coragem para me entregar sem medos, sem desconfianças, sem inseguranças.
Não acho que este medo seja irracional pois quem ama tem medo de perder o que ama ou estarei errada? Também não acho que seja insegurança pois sinto-me bastante segura em relação ao que tenho e ao que sinto, ao que dou e recebo. Talvez seja, apenas, um medo que me mostra que não é de todo errado ser egoísta. Ninguém gosta de sofrer e eu não sou excepção. Também é um medo que me faz batalhar para preservar quem amo.
Só queria ter mais coragem. Não sei se serei capaz de me entregar mais do que estou disposta a quem vier mas não custa nada tentar (ou será que custa??).
E por aí, existe algum medo?

Boa Viagem!

12 comentários:

Pérola disse...

A vida é repleta destas dúvidas, destas incertezas.

Não há fórmulas.

Resta-nos ser fiéis a nós próprios, autênticos, respeitar os outros e nós próprios.

O resto é por tentivas, ir aprendendo, vivendo...

Beijinho

Célia Gil, narciso silvestre disse...

Tantas e tantas as vezes que me falta coragem, que me apetece fugir um pouco do mundo, esconder-me num canto onde não exijam nada nada mim. Mas temos de ir buscar forças onde não sabemos que existem e enfrentar de uma vez por todas os medos as angústias que nos perseguem! Bjs

Cláudia disse...

Tenho medo de muita coisa e também tenho medo de sofrer... Quem não tem?

Mas a vida é feita de riscos e mesmo que se venha a sofrer depois, será que não vai valer a pena entregar-mos mais às pessoas que se cruzam na nossa vida?
Podemos deixar alguém mais feliz só com o nosso sorriso =)

Beijocas

Vera Lúcia disse...

Nossa! Incrível! Me vi neste depoiumento. Sinto a mesma coisa. Acho que realmente é medo de se decepcionar, sofre. Adorei ler este texto. Bom dia, amiga virtual. Espero continuar nos comunicando,pois, temos algo em comum.Bjs!

Caminhante disse...

Pérola, tens razão e é enfrentando estes medos que crescemos.

Célia, também sinto essa vontade de fugir. Seria mais fácil, sem dúvida.

Cláudia, a questão é mesmo essa: será que vale a pena? E só temos a resposta depois de passarmos pela situação..

Vera, obrigada. E obrigada por partilhar que sente o mesmo.

Obrigada pelos comentários :)
Beijinhos

O meu pensamento viaja disse...

Inseguranças, quem as não tem?
Fazem parte da vida.

Vivi disse...

Se não arriscarmos nunca seremos felizes, porque a vida em si já é um risco. Se tu mesma, segue o teu coração e a tua mente e arrisca a ser feliz. Confia desconfiando.
Bom feriado.
Bjs

Estudante disse...

O medo é um entrave muito grande à vida. Há que superá-lo, mandá-lo embora ;)

Anabela Julião disse...

Os medos castram-nos, tiram-nos a nossa essência, usamo-los como escudo protector e assim deixamos de viver... é a realidade. Há que transformar o medo em cautela e seguir em frente, viver a vida, porque as decepções são um risco e também fazem parte da caminhada.

Boa viagem!

Beijocas***

Caminhante disse...

Nina, tens toda a razão e estão sempre presentes para nos deixarem mais atentos, acho eu.

Vivi, tenho feito isso ultimamente: "confiar desconfiando".

Estudante, vou enfrentar este medo e mais alguns :)

Cenourita, concordo com isso se vivermos unicamente na ideia desse medo. Também acho que ele nos deixa mais alertas..

Obrigada pelos comentários :)
Beijinhos

PINTA ROXA disse...

há muito mais gente assim do que podes imaginar, acredita..
Pinta

Dulce disse...

Todos nascemos inseguros. Ao longo da vida vamos aprendendo a ser mais confiantes e vamos perdendo medo. Um consolo: havemos de morrer em grande forma emocional. E sábios. ;)